sábado, 9 de julho de 2016

1ª Carta de João, Capítulos 1 e 2

I - Promessas de Deus:
Se caminhamos na luz como ele está na luz, então estamos em comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu filho, nos purifica de todo pecado.
Se reconhecermos nossos pecados, então Deus se mostra fiel e justo, para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.
No entanto, se alguém pecar, temos junto do Pai um Defensor: Jesus Cristo, o justo.
Aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.
E esta é a promessa que Ele nos fez: a vida eterna.

II - Ordens de Deus:
Não pequeis.
Quem diz que permanece em Deus deve, pessoalmente, caminhar como Jesus caminhou.
Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, não está nele o amor do Pai.
Permaneça dentro de vós aquilo que ouvistes desde o princípio.
Permanecei nele. assim poderemos ter plena confiança quando ele se manifestar, e não seremos vergonhosamente afastados dele, quando da sua vinda.

III - Princípios Eternos:
Deus é luz e nele não há trevas.
Ele é a oferenda de expiação dos nossos pecados, e não só pelos nossos, mas também pelos pecados do mundo inteiro.
O que ama o seu irmão permanece na luz e não corre perigo de tropeçar.
Todo aquele que nega o Filho não possui o Pai. Quem confessa o Filho possui também o Pai.

IV- Mensagem de Deus para hoje:
Deus é a luz que ilumina a vida de todos que creem nele, por meio de Jesus Cristo que o revelou. Reconhecemos que somos pecadores e que somente Jesus pode perdoar os nossos pecados e garantir a vida eterna em plenitude.
Devemos amar nossos irmãos e perdoar as ofensas cometidas contra nós, pois esse é o maior dos mandamentos. Embora perdoar seja muito difícil, devemos perseverar nessa intenção.
Somos filhos de um Pai misericordioso, que conhece nossas limitações e, por isso mesmo, nos encoraja a reconhecermos nossas falhas e praticarmos o bem.

V- Prática:
Pelo texto de hoje, entendo que devemos seguir o modelo de vida que Jesus nos sugere, sendo compassivos, perdoando os irmãos e praticando obras de caridade para com mais próximos.

quinta-feira, 19 de março de 2015

SEJAMOS EXEMPLOS DE PAIS A EXEMPLO DE SÃO JOSÉ

Hoje é um dia especial. Não somente por ser feriado. Mas, sobretudo por ser um dia de homenagem a São José.

Independente de ser santo para os católicos, quero ressaltar a condição de ter sido um pai exemplar. Quem dera todos os pais agissem como José em relação aos seus filhos, dando bons exemplos, cuidando com amor, aceitando os desafios e lutando pela felicidade de sua família.

Minha proposta é que nós, pais, sejamos de agora em diante, modelos positivos para nossos filhos, como José. Vejam que falta em nossa sociedade pais e mães amorosos, que eduquem seus filhos que sejam pessoas de bem, independente de suas crenças e religiões.

Precisamos cultivar no coração das crianças e jovens uma semente de um futuro melhor, onde haja mais respeito pelo outro, que as relações sejam harmoniosas, que o amor e a paz prevaleça na casa de cada família.

Aproveito para alerta-los! Não deixem que seus filhos assistam a quaisquer programas televisivos que diminuam os valores que podem melhorar a sociedade. Em vez disso, que tal ler um livro com eles, conversar, proporcionar momentos saudáveis de lazer.

Como José cuidou de Jesus, devemos também cuidar dos nossos filhos. Assim, eles serão grandes!


domingo, 26 de janeiro de 2014

Será que Cristo está dividido?

Esta foi uma pergunta feita por São Paulo aos Corintios e pode ser conferida na sua primeira carta a esse povo.
São Paulo estava preocupado com as intrigas e discordância dos coríntios e a forma com viviam a sua fé. Eles estavam criando grupos que seguiam a Paulo, outro que seguia Pedro, outro que seguia Apolo, quando na verdade, todos deveriam seguir a um só: Jesus.
Pergunto-me hoje e pergunto a cada um: Será que Cristo está dividido? Vejo tanta discórdia, tantos atritos entre os próprios cristãos, como se cada grupo religioso, cada igreja tivesse perdido a noção de que o caminho que leva ao Pai é único.
O respeito ao culto começa pelo respeito à dignidade de cada um. Portanto, não acho coerente essa luta por fiéis, essa busca incessante por mais e mais pessoas. Acho que a decisão é de cada um e deve ser respeitada.
Conversão não é mudar de religião, não é frequentar igreja X ou Y. Conversão é mudança de atitude, é fazer o que Jesus ensina, praticar o amor ao próximo, ser caridoso, amar Deus acima de qualquer coisa ou pessoa.
Acredito que questão de culto não deve ser discutido e muito menos imposto. Sou católico, professo a minha fé, acredito na Salvação que vem de Cristo e ninguém mais.
Ao contrário de contendas, devemos unir forças para construir um mundo mais pacífico, onde Jesus seja o único Senhor.

domingo, 4 de agosto de 2013

SOMOS IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS


A Bíblia nos diz que os primeiros homens, Adão e Eva, foram criados à imagem de Deus. Se sabemos que Deus é perfeito, porque caímos na tolice de acharmos que somos feios, que estamos ficando enrugados, que o cabelo é ruim, etc. Devemos valorizar o que somos e o que temos. Nossa jovialidade e alegria estão presentes nas nossas atitudes, não na nossa aparência.
Às vezes, não compreendo o porquê das pessoas se preocuparem tanto com a a aparência física e não cuidam do seu interior. Dinheiro para comprar roupas novas, cremes, cabeleireiros sempre tem mesmo que a custo de privações. Ao contrário, nunca têm dinheiro para ajudar uma obra social, comprar um bom livro para ler, ajudar a um familiar que precisa... Puxa, precisamos entender que é bom cuidar da aparência física, mas melhor ainda é cuidar da aparência interior, esta sim é a que importa para Deus.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

O QUE A CRUZ ENSINA PARA A NOSSA VIDA?




Como não podemos nos emocionar com palavras tão singelas e de profundo teor como estas proferidas pelo Papa Francisco, em sua pregação, na Via Sacra da JMJ 2013.
O papa perguntou aos jovens: "O que vocês terão deixado na Cruz, queridos jovens brasileiros, nestes dois anos em que ela atravessou seu imenso País? E o que terá deixado a Cruz de Jesus em cada um de vocês? E, finalmente, o que esta Cruz ensina para a nossa vida?"
Estas são perguntas que não podem ficar sem respostas. Cada um deve se interiorizar, entrar em pleno contato com o Espírito do Senhor para perceber o que Ele fez, está fazendo e fará por cada um de nós. Para isto, primeiro, devemos colocar-nos na condição de pecadores, reconhecermos nossas falhas, ser submisso a Deus e elevar nossos olhares e pensamentos para o céu.

A paz de Cristo esteja conosco.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

LEIA E NÃO SE ARREPENDERÁ

Nada será melhor se você não for melhor.
Dias atrás concluí que Deus nos criou
Para que as coisas sejam transformadas por nós, pois
Nunca se viu por aí uma árvore que dê como fruto o pão...
Deus criou o trigo, mas deixou para o homem
A tarefa de fazer o pão;
Nunca se viu por aí uma árvore que dê como fruto o vinho...
Deus criou a uva, mas deixou para nós
A tarefa de elaborar o vinho;
Também nunca se ouviu falar de um peixe
Que tenha pulado do mar para a fogueira...
Deus nos chama para a sua companhia de pesca.

Somos, essencialmente, transformadores,
E isto é dito bem melhor por São João da Cruz:
"Se você não encontrar amor em um lugar,
Coloque-o e então você o encontrará".

Tudo isso me leva a pensar também que
Deus espera por pessoas que não esperam por pessoas;
E que as próprias pessoas também estão esperando
Por pessoas que não estejam esperando por elas.

Por esses dias aprendi
Que a beleza das coisas que achamos belas
Torna-se muito maior
Quando temos com quem compartilhá-la.

De fato, somos tentados a nos tornarmos
Tão competitivos e tão egoístas
Que já não temos com quem
Compartilhar os nossos avanços.

Aprendi também que ser humilde
Não significa ser desprezado ou desvalorizado
E que, portanto, devemos mostrar aos outros
A melhor parte de nós mesmos,
Aquilo que pudermos oferecer de melhor.

E não importa o pouco que temos,
Pois é sempre a partir do pouco
Que Deus opera seus milagres,
E foi assim que Ele alimentou multidões
A partir de alguns pães e peixes.

Portanto, ofereça a este mundo empobrecido
Uma nova criatura: VOCÊ!

E pense comigo:
Se a sua fé vai mal, o que vai bem?
Se a sua comunhão com Deus vai mal,
O que vai bem?

Ir. Rotsen Aguiar

sábado, 14 de julho de 2012

O FOCO NÃO SOU EU... É DEUS

É difícil para nós, seres humanos, entendermos porque não somos o foco. Isso se dá porque somos pecadores e individualistas. Não reconhecemos que o foco é Deus, ele sim é o centro de tudo. Em Colossenses 1. 16, vemos que todas as coisas começaram Nele. Deus tem um propósito para cada um de nós e para tudo que existe nesse mundo. Nós somos dele, dele viemos e para ele voltaremos mediante a sua graça e a sua misericórdia. Devemos nos lembrar sempre disso: precisamos viver para Deus, de acordo com a sua vontade e não de acordo com a nossa. Pensemos bem e mudemos o nosso foco para Jesus!
Você é quem é por uma razão.
Parte de um plano inescrutável.
Preciosa, original e perfeita criação,
denominada homem ou mulher de Deus, notável.

Sua aparência tem uma razão.
Nosso Deus não se enganou.
Ele o teceu ainda no ventre em perfeita composição,
é o fruto exato do que determinou.

Seus pais foram por ele escolhidos,
e, não obstante sua impressão,
eles cumprem os planos para os quais foram criados
e recebem do Senhor aprovação.

O trauma que você enfrentou não foi fácil, não.
E Deus lamentou sua dor.
Mas foi isso permitido para dar forma ao seu coração,
para que semelhante ao Dele se tornasse.
Você é quem é por uma razão.
E pela vara do Senhor vem sendo formado.
Você é quem é, amado,
Porque há um Deus - eis a razão!

(Russell Kelfer)

terça-feira, 17 de abril de 2012

POESIA NOITE SANTA

Meu Senhor e meu Deus,
Tu me guiaste por um longo e obscuro caminho, pedregoso e duro.
Estava quase já sem forças, tanto que não esperava mais ver a luz do dia.
O meu coração estava duro como pedra devido ao sofrimento
Quando, diante dos meus olhos, se levantou a claridade suave duma estrela
E me guiou, fiel, e eu segui-a, primeiro com passos tímidos, depois mais seguros.
E cheguei por fim à porta da Igreja,
Que se abriu, e pedi para entrar.
Fui acolhida pela Tua bênção proferida pelo Teu sacerdote.
No seu interior sucedem-se as estrelas,
Estrelas de flores vermelhas que me indicam o caminho até Ti,
Que a Tua bondade permite que me conduzam no meu caminho até Ti.
O mistério que me faltava guardar, escondido no íntimo do coração,
Agora posso finalmente anunciá-lo em alta voz:
Eu creio, e confesso a minha fé!
O sacerdote conduz-me aos degraus do altar,
Inclino a cabeça, e a água santa escorre pela fronte abaixo.


Senhor, será possível renascer uma vez passada metade da vida (Jo 3,4)?
Assim o disseste, e para mim tornou-se realidade.
Já não sinto o peso das faltas e das minhas penas dessa vida longa.
De pé, recebi sobre os ombros o manto branco,
Símbolo luminoso da pureza.
Trouxe à mão o círio cuja chama anuncia a Tua vida santa a brilhar em mim.
E o meu coração transformou-se na manjedoura que por Ti espera.
Por pouco tempo!
Maria, Tua Mãe, e também minha, deu-me o nome.
À meia-noite depõe no meu coração o seu bebé, recém-nascido.
Oh! Não há coração humano que possa imaginar
O que Tu preparas para aqueles que Te amam (1Cor 2,9).
És meu para sempre e nunca Te deixarei.
Seja qual for o caminho que venha a trilhar estás sempre comigo.
E nada mais poderá separar-me do Teu amor (Rm 8,39).



Santa Teresa Benedita da Cruz (1891-1942), carmelita, mártir, co-padroeira da Europa

quinta-feira, 5 de abril de 2012

INSTITUIÇÃO DA EUCARISTIA E EXEMPLO DE HUMILDADE

O serviço ao outro é a ondição para entrar no Reino de Deus. jesus sempre deixou isso bem claro. O lava-pés é o ápice deste gesto. Qualquer pessoa pode compreender que este gesto traduz, com excelência, que somos cahmados a imitar o Mestre com essa mesma atitude de servir, de ir ao encontro do outro sempre que ele precisar de nós. Deusserve, coloca-se compassivamente ao lado do outro. Nós somos convidados a fazer o mesmo. Será que precisamos de grandes gestos para mostrar que servimos? Óbvio que não. Quanto mais escondidos e mais simples, mais entenderemos a sua essência.

(Pe. Air José de Mendonça, msc)

domingo, 18 de março de 2012

Comentário ao Evangelho do dia feito por Cardeal Joseph Ratzinger [Papa Bento XVI]

Tende entre vós os mesmos sentimentos que estão em Cristo Jesus: Ele, que é de condição divina, não considerou como uma usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-Se a Si mesmo, tomando a condição de servo. Tornando-Se semelhante aos homens e sendo, ao manifestar-Se, identificado como homem, rebaixou-Se a Si mesmo, tornando-Se obediente até à morte e morte de cruz. Por isso mesmo é que Deus O elevou acima de tudo e Lhe concedeu o nome que está acima de todo o nome» (Fl 2,5-9). Este texto, de uma riqueza extraordinária, faz claramente alusão à primeira queda. Jesus Cristo trilha os passos de Adão. Contrariamente a Adão, Ele é verdadeiramente «como Deus (cf. Gn 3,5). Mas ser como Deus, ser igual a Deus, é ser Filho e, portanto, relação total: o Filho, por Si mesmo, não pode fazer nada (Jo 5,19). Por isso, Aquele que é verdadeiramente igual a Deus não Se agarra à Sua própria autonomia, ao carácter ilimitado do Seu poder e do Seu querer. Porque percorre o caminho inverso, torna-Se o dependente-mor, torna-Se o servo. Porque não segue o caminho do poder, mas o do amor, pode humilhar-Se até à mentira de Adão, até à morte e, então aí, erigir a verdade, dar a vida.
Assim, Cristo torna-Se o novo Adão por Quem a vida toma um novo rumo. A Cruz, lugar da Sua obediência, torna-se a verdadeira árvore da vida. Cristo torna-Se a imagem oposta à serpente, tal como diz João no seu evangelho. Dessa árvore não vem a palavra da tentação, mas a palavra do amor salvador, a palavra da obediência, pela qual o próprio Deus Se faz obediente e nos oferece assim a Sua obediência como campo da liberdade. A cruz é a árvore da vida que de novo se torna acessível. Na Paixão, Cristo afastou, por assim dizer, a espada flamejante (Gn 3, 24), atravessou o fogo e levantou a cruz como verdadeiro eixo do mundo, sobre o qual o mundo se reergue. Por isso a eucaristia, enquanto presença da cruz, é a árvore da vida que está sempre no meio de nós e nos convida a receber os frutos da vida verdadeira.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

A LIÇÃO DO PUBLICANO


Vocês lembram da parábola do fariseu e do publicano? Acredito que sim. Se não, leiam em Lucas, 18, 9-14. O publicano, soube através da sua atitude, admitir o Senhor como Superior, colocando-se na condição de pecador, e rogando a Deus pelo perdão. É assim, quando reconhecemos que somos fracos e pecadores ficamos mais próximos da misericórdia de Deus. É bom sempre lembrar que Deus abomina o pecado, mas ama o pecador e faz tudo para não perdê-lo.Quando somos conscientes que estamos perdidos, valorizamos mais a nossa amizade com Cristo. Diga para Jesus: Senhor, eu sou pecador, obrigado pela oportunidade que o Senhor me dá todos os dias para que eu me reconcilie contigo. Que eu seja salvo pela vossa grandiosa misericódia.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

A PORTA ESTREITA


Todos temos consciência de que chegar ao céu não é uma tarefa fácil, certo? E não é mesmo. São muitas as pessoas que o buscam, mas são poucos os que conseguirão entrar. E isso, não sou eu que estou dizendo, mas Cristo que nos falou. A porta do céu é muito estreita e apenas os escolhidos poderão entrar. Então, para sermos um desses escolhidos também precisaremos ser estreitos, ou seja, caretas, quadrado, antiquado, como preferirem. Não é que precisaremos ser santos, mas pelo menos imitar os santos. Quem quer chegar ao céu precisa impor limites a si próprio e lembrar que este mundo não é o mundo de Deus. Seja feliz seguindo Jesus.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

AS CONSEQUÊNCIAS DE VIVER SEM OTIMISMO

O contrário de otimismo é pessimismo. Este mal devastador, quando se instala num ser humano, pode levá-lo ao fracasso! Como uma doença, o pessimismo possui sintomas, e se você possuir algum destes, deve imediatamente buscar a graça de Deus em oração. 
O pessimista vive reclamando da vida. Quando ele conversa, boa parte do que fala se refere a problemas, a reclamações e a dificuldades. O pessimista tem dificuldade em enxergar oportunidades, pois costuma entulhar sua mente com coisas negativas. O pessimista vive um profundo desânimo, não tendo forças nem para começar algum empreendimento, muito menos para terminar o que já começou!
Deus não quer ver nenhum ser humano entregue ao pessimismo! É necessário fé para agradarmos ao Senhor e nos aproximarmos dEle. Permita que essas palavras despertem no se coração a confiança que o pessimismo sufocou!

sábado, 23 de julho de 2011

VIVER EM ORAÇÃO E AÇÃO

Em Neemias, 4, 8, encontramos a seguinte passagem bíblica: "Não tenhais medo deles! disse-lhes eu. Lembrai-vos de que o Senhor é grande e temível; combatei por vossos irmãos, vossos filhos e filhas, vossas mulheres e vossas casas."
Neemias exorta o seu povo a combater para assegurar a integridade da cidade e do povo, mas alerta que o Senhor é grande e prestará auxílio ao seu povo que ora e age ao mesmo tempo. Não podemos separar as ações e as orações. Aquele que apenas ora e não pratica atos concretos em prol dos irmãos e do fortalecimento da Igreja de Deus, não alcançará a completude espiritual do cristão. Também aquele que age mas esquece de conversar com Deus e agradecer por sua ajuda não se fortalece espiritualmente.
Portanto irmãos, para vivermos verdadeiramente uma vida em Cristo é preciso a oração constante e prática de atos que ajudem os irmãos e que promovam o Reino de Deus aqui na Terra.